Home - Tendências digitais - Live commerce: streams sobre produtos como oportunidade para renovar o e-commerce
Voltar para os posts

Live commerce: streams sobre produtos como oportunidade para renovar o e-commerce

Na China, o live commerce está mais em alta do que nunca. Agora, os brasileiros estão experimentando essa estratégia para faturar ainda mais com vendas online

Willian Alves
Live commerce: streams sobre produtos como oportunidade para renovar o e-commerce

Buscando novas maneiras de responder perguntas desse tipo e propor uma experiência com o produto que seja segura e próxima, mesmo quando virtual, empresas de vários segmentos estão saindo em busca de estratégias para envolver os consumidores e, consequentemente, aquecer suas vendas. Uma dessas técnicas, que surgiu recentemente na China, é a chamada “live commerce“. Febre absoluta no universo do varejo, o método está sendo, aos poucos, implantado em outros lugares do mundo — e o Brasil está nessa lista. 

Ideal para pequenos, médios ou grandes empreendedores, a opção também conhecida como “comércio ao vivo”, tem se mostrado altamente eficiente para engajar o público e deixá-lo seguro na hora de realizar uma compra. 

Aliás, os seus resultados são tão positivos que, em território chinês, a modalidade já conseguiu movimentar em torno de US$ 200 bilhões somente em 2020

Assim, se você deseja conquistar um posicionamento melhor no mercado e, claro, aumentar seu lucro, essa pode ser uma boa estratégia. Hoje, vamos explorar um pouco do live streaming — explicando o que é, como funciona e com algumas dicas para colocá-la em ação. Confira!

O que é live commerce: por dentro da tendência dos negócios digitais

No mundo das tendências digitais, não se fala em outra coisa: o live commerce, ou live stream shopping, como também é chamado. 

Basicamente, essa estratégia de vendas ocorre por meio de transmissões ao vivo, em que um influenciador digital ligado à marca, ou qualquer outro porta-voz, apresenta um produto ao público. 

Já os consumidores podem aproveitar o momento para solucionar dúvidas a respeito dos itens, escutando ainda feedbacks construtivos daqueles que já têm uma experiência com o produto. Assim, cria-se um ambiente virtual interativo e super valioso.

E para que essa experiência possa ser convertida em vendas de fato, o live commerce também conta com a ajuda de algumas outras ferramentas. 

De modo geral, são recursos prontos para direcionar o usuário ao site ou aplicativo da marca ao longo da transmissão.

A sua importância para as vendas online

No Brasil, demorou um pouco até que os e-commerces se consolidassem. Isso porque uma parcela da população não sabia como essa modalidade funcionava, enquanto outra sentia falta de realizar compras em uma loja física, com toda a segurança que o atendimento de um vendedor pode oferecer. 

Desse modo, para driblar o problema, alguns blogueiros e influenciadores começaram a produzir reviews — que nada mais são do que depoimentos reais a respeito da experiência do cliente com um determinado produto. 

Anos mais tarde, e com a chegada da pandemia da Covid-19 em 2020, 13 milhões de brasileiros realizaram as suas compras online pela primeira vez. Contudo e apesar desse avanço, o público continuava carente de uma interação mais profunda com as marcas

Foi aí que o live commerce se fez necessário. 

Muito parecida com as antigas propagandas de TV dos anos 1990 e de algumas marcas bastante conhecidas — como a Polishop —, essa estratégia permite que o usuário engaje com a marca e, em paralelo, faça uma ação. Tudo isso, em tempo real e com uma alta possibilidade de converter vendas. 

Os pontos positivos do live commerce 

Sem dúvida, o live commerce não é uma mera tendência, mas sim uma nova oportunidade para empresas que desejam sair na frente e encantar o consumidor de forma inovadora.

Para se ter uma ideia, nomes como Americanas e Magazine Luiza são alguns exemplos de gigantes do varejo que vêm abraçando essa alternativa e desfrutando de resultados cada vez mais significativos. Entre eles, maior visibilidade em portais de mídia espontânea, aumento no número de views simultâneos e crescimento de tráfego no app.

Ao que tudo indica, a modalidade veio para ficar, promovendo inúmeros benefícios aos empreendedores que a integram em seus planejamentos de marketing. Veja alguns diferenciais:

  • excelente caminho para mostrar os detalhes de seus produtos; 
  • a estratégia é excelente para aumentar a audiência e o engajamento; 
  • é uma ótima possibilidade de aproximar o usuário da sua marca;
  • a experiência do consumidor também melhora consideravelmente; 
  • é um canal fantástico para realizar promoções ou liberar cupons de desconto.

Live commerce: dicas para implantar

Por último, e caso queira começar a realizar o live commerce, é necessário traçar um bom planejamento. Comece escolhendo uma plataforma segura e eficiente para as transmissões, sendo o próprio Instagram uma boa opção, antes de mais nada pelo tamanho massivo do público cativo da plataforma (o Instagram é a terceira rede social no Brasil, com mais de 99 milhões de usuários). Mas além dele, outras possibilidades podem ser o próprio Facebook, ou opções como o Twitch para um público mais segmentado.

Em seguida, eleja os melhores “apresentadores”. Ou seja, profissionais que irão apresentar os seus produtos ao público. Nessa etapa, é importante ter pessoas com conhecimento técnico para representar sua empresa, como vendedores, influenciadores digitais e até desenvolvedores, zelando pela reputação da marca. Além disso, é interessante: 

  • organizar os produtos que serão expostos; 
  • disponibilizar promoções; 
  • elaborar perguntas e estimular o bate-papo; 
  • testar os recursos de redirecionamento para site ou app; 
  • investir na divulgação da live commerce para atrair um bom número de usuários.

Viu só? O live commerce é mais uma tendência interessante e que pode te ajudar a aquecer o seu negócio. Se gostou, aproveite para compartilhar o post nas redes sociais e dividir essa novidade com os seus amigos. Até mais!