Home - Transformação digital - Product-led growth: o produto como principal fonte de geração de renda
Voltar para os posts

Product-led growth: o produto como principal fonte de geração de renda

Conheça melhor a estratégia de Product-led growth para direcionar seus negócios a partir de seus produtos

Willian Alves
Product-led growth: o produto como principal fonte de geração de renda

Quem vivencia o mundo empresarial ou desenvolve estratégias de marketing sabe que novidades surgem a todo instante no segmento. Uma das mais recentes é o product-led growth.

Nesse tipo de estratégia, o próprio produto é tido como a principal fonte de geração de renda das empresas. Assim, conquistam-se mais resultados positivos ao investir em marketing digital e outras ações.

Product-led growth: entenda o conceito

Quando traduzido para a língua portuguesa, o termo product-led growth significa “crescimento orientado para o produto”. 

Ou seja, as estratégias de marketing são desenvolvidas para que o próprio item comercializado pelas empresas traga resultados efetivos no crescimento da renda.

As estratégias de marketing digital, nesse caso, são muito mais voltadas para o lançamento do produto em si do que na publicidade após ele já estar engatilhado no mercado.

Como colocar o product-led growth em prática?

Em uma estratégia de product-led growth, o produto precisa “se vender”. 

É exatamente por esse motivo que usar ferramentas de inteligência artificial e machine learning para deixar o recurso cada vez mais útil e personalizado para os clientes é importante.

Um exemplo prático: a plataforma de streaming Globoplay é uma das maiores do Brasil e hoje bate de frente com a rival Netflix.

De propriedade da rede Globo, uma das maiores produtoras de conteúdo audiovisual do mundo e a maior do Brasil, a plataforma dá um mês de degustação gratuita para novos assinantes.

Ao começar a navegar pela plataforma, o usuário tem à sua disposição um amplo catálogo com filmes, séries, novelas, documentários, entre outros conteúdos. 

Se essa pessoa começar a assistir filmes de terror e comédia, por exemplo, os algoritmos da plataforma perceberão que esses são os gêneros preferidos do usuário em questão. Logo, as sugestões começarão a mostrar mais conteúdos que podem ser de seu interesse.

A experiência será tão agradável e personalizada que dificilmente o usuário cancelará o serviço no mês seguinte. Ou seja, a plataforma se vendeu e conquistou um novo cliente por seus próprios atributos.

Conheça os modelos de negócio que mais se relacionam com o product-led growth

Existem dois principais modelos de negócio que se relacionam com o product-led growth: o freemium e o SaaS. Agora, vamos ver as características de cada um.

Freemium

Um produto freemium é aquele em que os serviços são oferecidos de forma gratuita, mas também contam com planos pagos com mais recursos.

É o caso, por exemplo, do Dropbox, uma plataforma para armazenamento de arquivos em nuvem. Qualquer pessoa pode criar uma conta e usar o serviço gratuitamente, mas com um limite.

Quando esse limite estourar, o usuário pode contratar mais espaço e seguir usando o serviço, com mais recursos.

SaaS

As empresas que desenvolvem um Software as a Service (SaaS) são aquelas em que os sistemas desenvolvidos são serviços e que podem ser experimentados pelos clientes.

Um bom exemplo são as plataformas de streaming, como comentamos anteriormente. Escolas que oferecem cursos a distância, softwares para empresas, entre outros itens similares, todas essas soluções também podem ser classificadas como SaaS.

Como o product-led growth pode atrair mais lucratividade para seus negócios

O product-led growth, quando bem utilizado, é uma estratégia de marketing poderosa. Isso porque o investimento em anúncios e publicidade, de modo geral, fica bem focado no lançamento.

No entanto, para que se tenha sucesso nessa estratégia, a “degustação” oferecida aos clientes deve ser de primeira qualidade. Por isso, é necessário fazer um bom investimento em estrutura.

Apostar no Design UX, por exemplo, para que as plataformas sejam otimizadas para que o cliente tenha uma boa experiência é algo essencial.

Também se recomenda o investimento em recursos de machine learning. São eles que farão com que os produtos digitais sejam cada vez mais personalizados, já que a solução vai “aprendendo” sobre os gostos e necessidades de cada usuário e vai se adaptando a eles.

Vale lembrar que uma estratégia de product-led growth é um trabalho realizado em conjunto. Por isso, é importante que os times de desenvolvimento, TI, marketing, vendas e BI atuem juntos, com a finalidade de gerar produtos relevantes para os clientes.

Para que você possa tirar o máximo de proveito das estratégias de product-led growth, também é importante que a sua marca saiba conversar com os seus clientes.

Se quiser saber mais sobre, uma dica para continuar essa conversa é nosso artigo a sua marca tem conteúdo?